Solenidade de posse da nova Procuradora é "prestigiada" por políticos investigados

Não é um enredo de filme sobre o “realismo fantástico”, mas a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, tomou posse nesta segunda-feira, ao lado de três denunciados e dois chefes de Poder, também investigados na Lava Jato. O presidente que chegou ao poder através de golpe parlamentar, foi denunciado por corrução, obstrução judicial e comando de organização criminosa e Rodrigo Maia, presidente da Câmara, também acusado de receber propinas.

Outros nomes ilustres da República, como os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE), também são acusados de receber propinas da Odebrecht. E estavam no ato solene.

O discurso da nova Procuradora Geral da República tem frases assim: "Ninguém pode estar acima ou abaixo da lei".

A procuradora, ao citar uma fase como “acima ou abaixo da lei”, reproduziu uma outra que tem sido repetida com frequência pela ex-presidente Dilma Rousseff, citando como exemplo o fato de ela e o ex-presidente Lula terem sido colocados "abaixo da lei" durante o processo que levou ao golpe de 2016.

A mídia nativa, que deu sustentação ao golpe, e que foi âncora das investigações da Operação Lava Jato, informou neste final de semana que a nova Procuradora “quebrou o compromisso público de manter os integrantes do grupo de trabalho da Lava Jato que se dispusessem a permanecer na PGR após a saída de Rodrigo Janot”, que não foi à posse de Dodge.

Através de uma portaria da PGR que vazou para revista Exame, ela exclui da Lava Jato os procuradores Rodrigo Telles e Fernando Antonio de Alencar, dois dos principais investigadores da operação.

Eles já haviam manifestado intenção de ficar, tanto formalmente quanto em contatos informais com o grupo da nova procuradora-geral - e haviam recebido a confirmação de que prosseguiriam nas investigações.

Segundo a revista, os dois foram surpreendidos com a informação oficiosa, no sábado passado, de que estão fora da Lava Jato. O procurador José Alfredo de Paula, novo coordenador da Lava Jato na PGR, confirmou a eles que ambos estão excluídos das investigações.

Fonte De outros sites

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black