Temer chega atrasado ao jantar com Trump, que reforça novas ameaças a Venezuela

Durante jantar na Casa Branca, oferecido aos presidentes do Brasil, Michel temer; da Colômbia, Juan Manuel Santos e do Panamá, Juan Carlos Varela, o presidente Donald Trump voltou a ameaçar a Venezuela com “medidas adicionais” como forma de pressão sobre o presidente Nicolás Maduro. Para Trump, a Venezuela vive num regime “autoritário” e que a população passa fome.

Donald Trump, disse “desejar uma restauração da democracia na Venezuela em breve, alertando que os Estados Unidos podem tomar medidas adicionais para exercer pressão sobre o país”, informou a agência Reuters.

A declaração foi feita antes do jantar oferecido pelo líder norte-americano.

Trump disse que o povo venezuelano está morrendo de fome e que seu país está entrando em colapso.

A situação na Venezuela já era um tema esperado para este jantar. Na presidência temporária do Mercosul (Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai), o presidente brasileiro já afirmou anteriormente que o bloco aguarda a Venezuela de “braços abertos” quando o país governado por Nicolás Maduro retomar a ordem democrática.

Mas desta vez, a declaração foi de Trump, que foi enfático: “os Estados Unidos estão preparados para adotar medidas adicionais se a Venezuela continuar o seu caminho para o autoritarismo”.

Ele pediu uma restauração completa da democracia e das liberdades políticas na Venezuela e disse: "queremos que isso aconteça muito em breve".

Segundo a imprensa, o presidente Michel Temer chegou atrasado ao evento, em função dos engarrafamentos na cidade.

Fonte Sputnik Brasil

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black