General Villas Bôas reúne oficiais da ativa e reserva para “orientar” e unificar discurso do Exércit

Pelo seu Twitter, o chefe do Exército, Villas Bôas, explicou o objetivo da reunião, promovida ontem, pelo comando do Exército com oficiais do alto escalão da ativa e da reserva: “orientar” os generais neste momento de turbulência que o país atravessa. Praticamente para unificar o discurso dos militares em torno da crise política.

As circunstâncias da crise sinalizam para o aprofundamento em direção ao “caos” como o próprio general Villas Bôas argumentou como condição para uma intervenção militar. A reunião ocorre no momento em que o general Antônio Mourão, da ativa, declarou que o Exército já tem planos para uma eventual intervenção.

O general Mourão, que durante o governo Dilma fez declarações semelhantes e foi punido pelo ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afastando-o de comando de tropas, desta vez não foi punido. Pelo contrário, suas declarações ecoaram nos quartéis com endosso do oficialato.

Oficialmente, a agenda do encontro dos generais foi "orientar" o grupo, garantindo um discurso de coesão nas Forças Armadas.

Analistas políticos sinalizam que esta reunião de ontem, com ampla divulgação nas redes sociais, mostra que há uma divisão no Exército

.

A reunião ocorre no mesmo momento em que a Câmara Federal iniciou a leitura da segunda denúncia feita pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Temer, que se instalou no poder através de um golpe parlamentar, por “associação criminosa e obstrução da justiça”. Temer também já fora denunciado por “corrupção passiva”, investigação esta rejeita pelos deputados.

Fonte: De outros sites

Tags:

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black