Assim como no livro 1984, de George Orwell, Google te segue e até registra tuas conversações

1984 é um livro mundialmente celebrado. A obra trata de uma temática que não poderia ser mais atual: o que pode ocorrer com uma sociedade altamente vigiada? E quando essa vigilância transforma-se em mecanismo para controlar as pessoas? Pensando nesse contexto, hoje o blog apresenta uma matéria do portal Sputnik Brasil sobre a capacidade do Google em ouvir suas conversas, e conservar seus registros, bem ao estilho de 1984, de George Orwell, destacando na matéria, seus principais pontos e como eles se relacionam com os dias atuais. Veja a matéria a partir do ponto.

Eis a notícia ruim: o Google te segue constantemente e até registra suas conversações. A notícia boa é a seguinte: você pode apagar todos os arquivos. Saiba como!

Todo o tempo, sem chamar atenção, o Google ouve as conversações dos usuários e conserva os registros nos seus servidores. Não se trata de conversas telefônicas, mas de pesquisas que você costuma fazer.

De fato, a empresa não o mantém em segredo, mas fala disso nos seus Termos de Uso que de fato ninguém tenciona ler.

Neste sentido, qual é o objetivo do Google? Fornecer o total das informações que têm a ver com você à sua inteligência artificial, que aprende melhor a te compreender e, em teoria, propõe os produtos do Google mais compatíveis com você.

Entretanto, há também inconveniências consideráveis. Primeiro, estas informações podem ser utilizadas por criminosos caso estes consigam piratear sua conta. Segundo, os dados podem ser usados contra você em caso de conflito com as autoridades. E, finalmente, estes registros são úteis para te mostrar publicidade orientada.

Felizmente, é possível apagar todos esses dados! Aqui, você pode encontrar os arquivos de pesquisas realizadas pelo microfone do seu celular ao se conectar à sua conta do Google. Se não vir nada, significa que você nunca falou "OK, Google".

Já aqui, você encontrará o dossiê completo sobre você feito pelo Google na base das suas pesquisas na Internet e sites que você visitou. Graças a Deus, você tem oportunidade de apagar tudo agora mesmo!

Você sabe (ou deveria saber) que o Google monitora praticamente todos os seus passos na internet. O que nem todo mundo sabe é que é possível saber o que a empresa guarda sobre você e o quanto ela sabe ou deduziu sobre o seu perfil online, com base no seu comportamento.

Abaixo estão alguns links que permitirão ter um entendimento maior sobre o que o Google pensa sobre você:

O que o Google pensa sobre você

O Google usa as informações que tem sobre o usuário para oferecer anúncios direcionados para o seu perfil. Para isso, ele o encaixa em diferentes categorias de gostos. Você pode descobrir em quais categorias você se encaixa no link abaixo.

http://www.google.com/settings/ads/ Seu histórico de localização

Uma das coisas mais assustadoras que o Google faz é manter um registro detalhado de sua localização. Isso acontece quando você tem um smartphone e permite que a empresa tenha acesso a este tipo de informação para melhorar serviços como o Google Now. Ou seja: isso é opcional.

Mas isso não torna a ferramenta menos assustadora. Você pode ver as informações que a empresa tem sobre sua localização no link abaixo. Recentemente, a empresa também passou a transformar o histórico de localização em um recurso dentro do Maps, que destaca viagens que você tenha feito e fotos que você tenha tirado em determinado local. Assim, a ferramenta ficou mais amigável, mas ainda assim, é uma forma de monitorar praticamente todo seu movimento.

https://maps.google.com/locationhistory

Na parte inferior, você pode clicar em Pausar histórico de localização se não estiver confortável compartilhando este tipo de dado. Você também pode apagar todo o seu histórico clicando no ícone da engrenagem no canto inferior direito e selecionando Excluir todo o histórico de localização.

Fonte Sputnik Brasil

De outros sites

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black