Ex-chefe da inteligência da Coreia do Norte chega aos EUA para preparar cúpula entre Kim Jong-um e T

O tenente-general Kim Yong-chol, o vice-líder da Coréia do Norte e ex-chefe da agência de inteligência do país, está a caminho dos Estados Unidos para negociações para marcar a próxima reunião entre o presidente Donald Trump e Kim Jong-um, que se realizará provavelmente em junho. Yong-chol integra o grupo “linha dura” norte-coreano, e o fato do seu nome estar indexado como alvo de sansões, não o impede de comandar as primeiras tratativas com os norte-americanos. A Coreia do Norte e os Estados Unidos estão tecnicamente em guerra desde 1953.

Tenente-general Yong-chol, ex-chefe da inteligência da Coreia do Norte chega aos EUA para preparar cúpula

Trump confirmou relatos anteriores da chegada de Kim Yong-chol em um tweet. “ Reunimos uma grande equipe para nossas conversas com a Coréia do Norte. Reuniões estão acontecendo atualmente em relação à Summit, e mais , ”Trump twittou.

A Yonhap informou anteriormente que a autoridade norte-coreana deve chegar aos EUA na quarta-feira. A cúpula está marcada para 12 de junho em Cingapura.

Kim Yong-chol, de 72 ou 73 anos, está sob sanções pessoais dos EUA por seu suposto papel em ataques à Coreia do Sul e no ataque de hackers de 2014 contra a Sony Pictures. Durante seu tempo como chefe do serviço de inteligência norte-coreano, o Gabinete Geral de Reconhecimento (2009-2016), ele foi alvo de sanções duas vezes.

Atualmente dirige o United Front Department, o escritório norte-coreano responsável pelas relações com o sul. Ele também foi escolhido para liderar a delegação do Norte nas Olimpíadas de Inverno de 2018 em Pyeongchang, onde assistiu à cerimônia de encerramento ao lado da filha de Trump, Ivanka. Não houve interação relatada entre os dois na época, no entanto.

A próxima cúpula entre Trump e Kim Jong-un, a primeira reunião de um presidente norte-americano em exercício e de um líder norte-coreano, tem sido alvo de uma forte discussão por semanas. Inicialmente programado para acontecer no dia 12 de junho em Cingapura, Trump a cancelou na quinta-feira passada sobre a “tremenda raiva e hostilidade aberta” do norte .

Menos de 24 horas depois, ele disse que a reunião estava de volta aos papéis, aparentemente tendo cedido depois de Pyongyang ter declarado o compromisso de se sentar com Washington “a qualquer momento, de qualquer forma” para alcançar a paz na península coreana.

Kim Jong-um poderá encontra-se com o presidente Donald Trump, após tornar Coreia do Norte potência nuclear

A Coreia do Norte desmantelou, recentemente, sítios e cavernas destinadas a testes nucleares. O país já domina a tecnologia de mísseis de longo alcance e, recentemente, conduziu com sucesso seis testes nucleares.

Segundo dados de observadores internacionais, se a cúpula ocorrer, Kim Jong-um sentará para conversações em posição de força por tornar a Coreia do Norte em potência nuclear, status que os EUA contestam ou se recusam a reconhecer.

Fonte Navalbrasil

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black