Festival Lula Livre reúne 80 mil no Rio e antecede momentos de incertezas com eleição

Gilberto Gil e Chico Buarque de Holanda juntos cantando a música “cálice” e um coro de “80 mil vozes” foi o marco da noite de sábado do Festival Lula Livre, nos Arcos da Lapa, Rio de Janeiro, certamente será o significante do momento político que o país vive: de retrocesso, ameaça real à democracia às vésperas de uma eleição que poderá perder a legitimidade, exatamente porque o principal candidato, Luiz Inácio Lula da Silva, está preso em Curitiba. O blog reproduz a seguir matéria da Agência internacional de notícia, Sputninik.

Milhares de pessoas reuniram-se nos Arcos da Lapa, Rio de Janeiro, na noite de sábado (28) para o Festival Lula Livre. Cantores como Chico Buarque e Gilberto Gil participaram do evento pela liberdade do ex-presidente Lula.

Segundo a Mídia Ninja, 80 mil pessoas participaram do Festival.

Detido desde abril na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, Lula segue como líder das pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de outubro. A condenação de 12 anos que recebeu da Operação Lava Jato divide a sociedade brasileira.

"Lula é a voz do povo", disse Tayna Sena, uma estudante de direito de 22 anos que assistiu ao festival. "As elites estão com medo porque, mesmo quando ele está na prisão, ele pode obter mais apoio do que qualquer outro político".

O porteiro de Adelson Pereira, de 56 anos, também acredita que o ex-presidente deveria ser solto. "Eleição sem Lula é fraude", afirmou Pereira à agência de notícias Associated Press.

Público presente foi calculado em oitenta mil pessoas num ato político pela liberdade de Lula, líder nas pesquisas

A noite também foi marcada pela atuação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Fiscais do órgão recolheram adesivos e materiais com o nome de Lula afirmando que os objetos eram ferramentas de campanha antecipada.

Também foram recolhidos materiais da deputada federal Jandira Feghalli (PCdoB) e do deputado estadual Gilberto Palmares (PT). Feghalli classificou o episódio como uma "arbitrariedade".

A campanha eleitoral começa oficialmente em 16 de agosto.

Da Agência Sputinik

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black