Passistas e madrinhas da bateria do Judiciário avisam que não vão deixar seu samba morrer

Por motivos fúteis, brasileiros se matam uns aos outros a uma média de 60 mil por ano, e um dos candidatos favoritos diz que pra governar vai precisar matar uns 35 mil, certamente “a vontade de Deus”, pois ungido é com apoio de fundamentalistas cristãos; até na Casa-Grande as passistas do Judiciário avisam que não vão deixar esse samba morrer. Mas essa canoa também pode virar!

Cantora Alcione durante encontro informal no STF, em vídeo que viralizou na internet durante a semana

Lumpenproletariat está sedento de sangue e é inútil avisar ao jovem pobre e negro que aquele que lhe promete uma arma, também manda avisar que vai dar a polícia – como já acontece no Rio de Janeiro – inimputabilidade ao policial que atirar primeiro em quem estiver armado. Logo, este vai morrer primeiro – e isto é muito bom.

Essa está sendo a sucessão “mãe de todas as tragédias brasileiras”. Mesmo com recomendação das Nações Unidas, o candidato favorito não pode aparecer nem ser citado; o segundo favorito avisa que não vai mais a debate, pois considera o diálogo e o confronto de ideias “uma palhaçada”. Com certeza quer esconder daqueles que vão morrer quem realmente ele é.

Certamente ouve vozes como um César no Coliseu.

- "Ave, Caezar, morituri te salutant" - "Ave,César, aqueles que estão prestes a morrer o saúdam", era o mote de gladiadores e cristãos prestes a serem devorados por leões no esporte preferido dos romanos. Uma conhecida sentença latina citada em Suetónio, De Vita Caesarum ("A vida dos Cèsares", ou "Os Doze Cèsares"), um livreto porreta e que não custa muito nas livrarias.

Charge publicada pelo site Conversaafiada

A cena no STF com as mulheres poderosas mulheres do Judiciário cantando inebriante samba foi além do bizarro. O que festejavam?

Talvez o ultrajante aumento salarial autoconcedido e aqueles que vão morrer certamente pagarão, reagindo apenas com mi-mi-mi nas redes sociais.

Ou certamente a desfaçatez de servir a um golpe de estado urdido para destruir a economia, achacar com a soberania nacional, rasgar a Constituição que juraram defender, escudadas na cantilena de combate à corrupção, como se eles mesmos, que furam o teto dos salários dos servidores públicos e ainda recebem auxílio moradia, mesmo sendo proprietários de inúmeros imóveis também não cometessem aquilo que dizem combater.

Imagem de Saladino, personagem do filme Cruzadas, de Ridley Scott, libertador da cidade de Jerusalém

Como nas Cruzadas alguns, eles e elas, estão convictos que cumprem “a vontade de Deus”, e que para infelicidade geral da Nação são sabedores como todos também sabem, que aquele que está encarcerado em Curitiba nem de longe tem o espírito de um Saladino.

“Vai passar nessa avenida um samba popular

Cada paralelepípedo da velha cidade essa noite vai se arrepiar”, avisa Chico, outro sambista. E este é o meu samba preferido.

João Costa

Opinião

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black