Estreia hoje no Teatro Lima Penante: "Quem Foi Que Inventou o Brasil?" - Uma ode à patifar

Para assinalar as comemorações o 8 de março, Dia Internacional da Mulher, o Teatro Lima Penante programou a apresentação de espetáculos com temáticas voltadas para o público feminino. Com dois espetáculos neste sábado e domingo: "Quem Foi Que Inventou Brasil?", uma revista cênica sobre costumes e política. No domingo, apresenta-se a peça "Orquídeas Vermelhas para Casal". Textos de João Costa.

Neste sábado, “Quem Foi Que Inventou o Brasil?”, uma coletânea de textos de Mário de Andrade “Muita Saúva e Pouca Saúde, os Males do Brasil São”, de Mário de Andrade), “Romualdo Ângelo é o nome na Minha Tatuagem”, de Afonso Nilson, um desabafo erótico no salão de cabeleireira; e “Maria Madalena, a Nova Padroeira do Brasil”. Segundo o diretor, a peça é uma “ode à patifaria nacional, o memento bizarro-fundamentalista-religioso que o país vive com uma indagação: Como seria o Brasil se Maria Madalena fosse a nossa padroeira e Corisco o seu enviado?”.

Imagem de divulgação.

Em cena: Maria Marques, Victor Alves, Lúcia macedo e Grace Souza. "Quem Foi Que Inventou o Brasil?"

A peça também faz uma visita à Macunaíma, de Mario de Andrade, e também coloca em cena o primeiro leilão de negros capturados na África, para entender como a escravidão de negros prosperou no Brasil. Roteiros com abordagem feminina com e direção de João Costa e Co-direção de Felipe Lima. Com Lúcia Macedo, Rosângela Félix, Felipe Lima, Grace Souza, Bella Rowmanoff, Maria Marques, Victor Alves e Vini. Sonoplastia de Lucas Vicente, Iluminação de João Batista, fotos e arte gráfica de Gymaria. Encenação da Cia. Abra-te Sésamo.

Bella Rowmanoff, Felipe Lima e Grce Souza. Cena de teatro de revista capta o memento insano que o país vive

No domingo, 7, “Orquídeas Vermelhas para Casal”. Uma mulher ao enfrentar doença terminal, resolve acomodar conflitos familiares, criando condições, ainda em vida, para que a própria irmã mais jovem case-se o seu marido. E que a irmã engravide na esperança de romper um ciclo de uma casa só de mulheres. Texto de João Costa e direção de Felipe Lima.

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black