Vale do Amanhecer nasceu com Brasília; reúne centenas de médiuns e sincretismo múltiplo

Em 2013, pouco antes do despertar da serpente extremista para rastejar e varrer o país até chegar ao poder, 2016, retornei a Brasília, passando ao largo do noticiário e do rame-rame da política. A missão era mística e, ao mesmo tempo, atender a curiosidade de dona Marilene em conhecer a obra de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Por outro lado, conferir de perto se havia magia, energia astral no Vale do Amanhecer, templo e uma doutrina criada em 1969 pela sergipana Neiva Chaves Zelaya.

Reza a lenda que é o lugar dos mais visitados no Planalto Central pelo fator espiritual – 19 “espíritos veteranos vagam pela Terra há 19 encarnações”. Esse detalhe me chamou a atenção.

Localizado em Planaltina, o Vale do Amanhecer veio ao mundo junto com Brasília. É lado bom do Distrito Federal. Dia de semana, pouco movimento, buscando travar relacionamento com muita parcimônia; não encontrei empecilhos para nada.

Imagem: Vale do Amanhecer reúne centenas de médiuns, em busca de curas e identificação espírita

Apenas não pude visitar a área de batismo, nem falar “pessoalmente” com o guia e guardião espiritual ali, bem no centro do templo, sentado num trono elevado. Mas pude encarar, por alguns minutos, um ser humano de olhos fixos, postura imóvel, algo quase como sagrado.

No interior do templo os aceitos se reúnem em círculo numa grande mesa de alvenaria, tal como os assentos, largos e lisos. Uma távola redonda. Pouca iluminação; o clímax ocorre naquela penumbra entre pessoas especiais durante reuniões que não pude esperar.

O que buscam? Quis saber

- Curas e tratamento espiritual na doutrina criada por Tia Neyva, me respondeu o guia, coincidentemente chamado de João. E paraibano. Num sincretismo religioso impressionante.

Senhores guardiães do Vale: hospitalidade e desprendimento; estrela de seis pontos ao centro de meditações

Uma médium usa vestimenta de Cavaleiro Templário; tudo multicolorido e um silêncio total com muitos ao redor

Influências espirituais múltiplas, de religiões Afro-brasileiras, crenças orientais, incas, egípcias (evidentemente), maias, ajudam e compartilham esta comunidade com mais de mil médiuns.

Entre médiuns idosos e jovens, homens e mulheres em busca de cura e espiritualidade na Vale do Amanhecer

Além de vestimentas místicas, os frequentadores circulam o tempo pelo espaço todo com cadernos de anotações

O fato é que tudo assustou dona Marilene e o motorista que nos ciceroneava. Particularmente me senti feliz e contemplativo, para logo em seguida seguir por uma estrada bem asfaltada, a BR-020, sem trânsito algum, civilização por perto muito menos, até o Salto do Itiquira, em Formosa-GO, distante 119 Km de Brasília. Mas aí já é assunto.

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black