Novo decreto estabelece medidas restritivas para população de João Pessoa; Patos edita normas

A taxa de isolamento na Paraíba chegou a 40,3% na última sexta-feira,8, o segundo menor nível dessa semana, conforme divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). A Paraíba passou de 2 mil casos do novo coronavírus, com 114 mortes. No final de abril, em João Pessoa, o isolamento social foi de 48,3%.

O contador de casos da plataforma de vigilância epidemiológica de João Pessoa aponta que 40 bairros já registraram ao menos um caso do novo coronavírus. O número equivale a 62,5% da Capital paraibana. O quadro impõe, a partir desta semana, a adoção de mais restrições à população, que ainda resiste às evidências da epidemia.

Imagem: medidas restitivas voltadas para Mercados e Feiras Livres; locais que ainda registram circulação de pessoas

Após anúncio de um novo decreto feito pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, realizado no último sábado (9), que estabelece novas medidas restritivas com objetivo de aprimorar, fortalecer e tornar mais eficientes as ações de combate ao novo coronavírus, o acesso às praças públicas será interrompido para qualquer atividade, seja comercial, recreativa ou para a prática de exercícios físicos a partir desta segunda-feira (11).

O mesmo vale para qualquer reunião de caráter cultural ou esportiva em espaços públicos, que estarão sujeitas à fiscalização municipal. Feiras livres, incluindo aquelas situadas no entorno de mercados, e bancas de alimento nas ruas e feiras livres da Capital visando orientar os feirantes sobre o novo decreto que suspende as atividades. As feiras de Oitizeiro, Grotão, Valentina e Mangabeira estão entre os locais com acesso fechado.

Uso de máscaras

Outra medida estabelecida foi de que os serviços essenciais, como supermercados, farmácias, postos de combustíveis e outros em funcionamento, só deverão permitir a entrada de clientes em suas dependências utilizando máscaras. Desde o último domingo (03), os estabelecimentos também são obrigados a oferecer o equipamento de proteção aos seus funcionários.

Delivery

O serviço de delivery da capital também sofreu mudanças, onde os estabelecimentos comerciais devem disponibilizarem itens de proteção, álcool 70% e luvas para os entregadores.

As entregas deverão ser feitas na portaria de edifícios, sem haver a necessidade de ingressar nas residências ou na entrada do endereço final, evitando o uso de elevadores e escadas, com exceção de condomínios horizontais ou loteamento fechados. Serviços desempenhados por profissionais liberais como arquitetos, advogados, contadores, publicitários e corretores de seguro e de imóveis deverão adotar o regime de home-office.

Quatro feiras livres da Capital são alvos de restrições: Oitizeiro, Grotão, Valentina e Mangabeira estão entre os locais com acesso fechado.

Uso de máscaras

Outra medida estabelecida foi de que os serviços essenciais, como supermercados, farmácias, postos de combustíveis e outros em funcionamento, só deverão permitir a entrada de clientes em suas dependências utilizando máscaras. Desde o último domingo (03), os estabelecimentos também são obrigados a oferecer o equipamento de proteção aos seus funcionários.

Patos também adota medidas restritivas

Foi publicado no Diário Oficial do Município de Patos, no Sertão do Estado, nesta segunda-feira (11), o decreto de n° 22/2020, assinado pelo prefeito interino Ivanes Lacerda, que adota, no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta, medidas temporárias e emergenciais de prevenção e enfrentamento ao novo coronavírus, bem como recomendações ao setor privado municipal.

Mercado Público, em Patos, além de grande circulação de pessoas sem proteção, enfrenta problemas sanitários

As novas medidas acontecem devido ao crescente aumento da quantidade de casos diagnosticados no município, baseado nas recomendações do Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPPB) e Defensoria Pública do Estado (DPE). Neste domingo (10) onze detentos do Presídio Romero Nóbrega testaram positivo para doença. Oficialmente, a cidade registra 93 casos confirmados.

Com o decreto abrange a suspensão do funcionamento de academias, ginásios esportivos públicos e privados, shoppings, galerias, centros comerciais como o Mercado Público Juvino Lilioso, Mercado Darcílio Wanderley, bares, restaurantes, casas noturnas, boates e estabelecimentos similares; cinemas, teatros, circos, parques de diversão e estabelecimentos congêneres, públicos e privados.

Também devem permanecer fechados lojas e estabelecimentos comerciais. Outras determinações foi a suspensão de acessos às praças para práticas de qualquer atividade, a permanência das pessoas em ruas e logradouros públicos, tais como praças, alamedas, entre outros, para evitar aglomerações, nesse devendo ser interrompidas reuniões para prática de atividades sociais, esportivas ou culturais, ressalvando o direito de ir e vir da população, desde que estejam utilizando máscaras.

Com assessorias

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black