Covid-19: Rússia vence corrida e vacinação começa em outubro; Brasil opta e reserva de Oxford 100 mi

A batalha para vencer o novo coronavirus apresenta sinais de momentos finais, e com vitória para os cientistas russos, ainda em 2020. O ministério da Saúde da Rússia declarou que os testes de vacina contra a pandemia foram completados, enquanto o país deverá dar início à vacinação em massa já em outubro. Ao site Sputnik, o ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko, declarou: "A vacina contra a infecção pelo coronavírus, desenvolvida pelo instituto Gamalei, completou suas pesquisas clínicas."

Segundo ele, na etapa atual, estão sendo colhidos os documentos necessários para o registro oficial da vacina, que precederá seu uso e sobre a aplicação do medicamento, Murashko afirmou que "estamos nos preparando para que em outubro comece a vacinação em massa contra o coronavírus, médicos e professores deverão ser os primeiros a ser vacinados”.

Contudo, ainda são esperadas pelo menos duas declarações oficiais sobre os testes clínicos de outras vacinas desenvolvidas na Rússia nos próximos 45 dias.

O Brasil fecha contrato-futuro para aquisição e produção de vacina de Oxford

O Ministério da Saúde, através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e a AstraZeneca — em parceria com a Universidade de Oxford — assinaram hoje um documento que dará base para o acordo entre os laboratórios sobre a transferência e produção de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19, caso seja comprovada a sua eficácia e segurança. O secretário de vigilância em saúde da pasta, Arnaldo Correia de Medeiros, afirmou nesta semana que o primeiro lote —de 15 milhões de vacinas — deve chegar em dezembro deste ano. A imunização está na terceira e última fase de testes.

Quadro atual - Dez estados viram cair a média móvel de mortes por covid-19, enquanto 8 apresentaram alta, final de julho, conforme dados levantados pelo consórcio de imprensa . Regiões Norte (-36%) e Nordeste (-21%), as duas regiões que concentram a maioria dos estados em baixa, foram as únicas apresentar queda na variação de 14 dias. Centro-Oeste (+17%) e Sul (+28%) viram suas médias subirem ao passo que o Sudeste (+5%) apresentou mais um dia de estabilidade.

Fonte: Sputnikbrasil

UOL

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black