Explosões em Beirute reacendem teorias da conspiração e possibilidade de terror, antes mesmo das inv

O ano de 2020 ainda não fechou, mas certamente será assinalado como ano de catástrofes, da Pandemia causada pelo novo coronavírus, com milhões infectados e milhares de mortos; acidentes que levam à morte dezenas de pessoas; o século que teve início com o 11 de Setembro de 2001. Em todas as situações enfrentadas, fortes teorias conspiratórias, associadas à Fake News tomam mais espaços nos noticiários, fazendo crer que a teoria da pós-verdade se consolida com o avançar o século. Neste caso do porto de Beirute, o presidente dos EUA, Donald Trump, se apressou, e levanta a lebre de ato terrorista, sendo desmentido logo depois; e pela internet brotam teorias da conspiração.

O acidente, esta semana em Beirute, que levou à morte de dezenas de pessoas e milhares de feridos não é caso isolado. A falta de planeamento, mas não necessariamente só essa razão, levou a casos semelhantes anteriormente.

Segundo matéria da Sputnik, um lote de nitrato de amônio pesando 2.750 toneladas explodiu na terça-feira (4) no porto de Beirute, Líbano, deixando mais de 100 mortos e mais de quatro mil feridos, de acordo com dados preliminares.

Imagem. Porto de Beirute, depósitos em chamas após explosão que afetou metade da cidade

Como resultado da explosão, metade dos edifícios da cidade foi danificada e os hospitais ficaram superlotados devido ao grande número de feridos, informou o governador de Beirute, Marwan Abboud, à emissora Al-Manar.

De acordo com o primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, o nitrato de amônio havia sido armazenado em um depósito por seis anos sem as devidas precauções.

Acompanhe o levantamento dos acidentes - O site russo recapitula em sua matéria alguns acidentes letais com fertilizantes ao redor do mundo. Informando que o “químico, também conhecido como NH4-NO3, é um composto altamente explosivo utilizado em fertilizantes agrícolas e também em dinamite. Uma explosão ocorre quando o nitrato de amônio entra em contato com as chamas ou devido a choque na transição da detonação. Se o produto químico for armazenado em grandes quantidades, uma explosão pode levar a um grande desastre com múltiplas vítimas”.

Explosão em armazém em Tianjin, na China, em 2015

Duas grandes explosões ocorreram em armazéns industriais na cidade portuária de Tianjin, seguidas por um incêndio em 12 de agosto de 2015. Deixaram 110 funcionários de emergência e 55 residentes e funcionários mortos, e mais de 790 pessoas feridas. Além disso, oito corpos não foram encontrados.

Desastre em Ryongchon, na Coreia do Norte, em 2004

Carros carregados com fertilizantes nitrogenados, ou seja, nitrato de amônio, bem como vagões-tanque contendo combustível líquido, explodiram na estação ferroviária de Ryongchon, em 22 de abril de 2004.

Pelo menos 162 pessoas morreram e mais de três mil ficaram feridas em consequência da explosão. A onda da explosão danificou edifícios próximos, deixando milhares de desabrigados.

Em 2004, o jornal The Telegraph especulou que a explosão em Ryongchon era um "plano de assassinato" visando o então líder do país, Kim Jong-il, cujo trem deveria passar pela estação naquele dia.

Desastre em Cidade do Texas, nos EUA, em 1947

O acidente industrial mais mortal da história dos EUA ocorreu em 16 de abril de 1947 em Galveston Bay, no porto da Cidade do Texas. Começou depois que alguém não retirou um cigarro a bordo do navio registrado na França, SS Grandcamp, que transportava cerca de 2.300 toneladas de nitrato de amônio.

Fonte. dados recolhidos do site Sputnik

Imagem. Catraca Livre

Por Trás do Blog
Leitura Recomendada
Procurar por Tags
Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black