Pesquisador reconstrói trajetória do cangaceiro Antônio Silvino em engenhos da PB e PE


Encrustado na parte pernambucana da “Serra da Borborema”, mais precisamente no município de “Orobó” agreste de Pernambuco o “Engenho Figueiras” se notabilizou por produzir cachaça, açúcar e rapadura sendo com isso uma propriedade próspera transformando seu proprietário o “Major João Florentino da Cunha Azevedo” em um homem bastante respeitado em toda a região e por isso chegou a ser nomeado subdelegado do distrito de “Figueiras”. Veja o vídeo.


Professor Julierme Wanderley fez visita de campo a Engenho Figueiras, em Orobó-PE


Casa-sede do Engenho Figueiras alvo das ações do cangaceiro Antônio Silvino


A história relata que João Florentino acabou angariando alguns desafetos, pois era notório que o “Major Joca” como ele era carinhosamente conhecido, não admitia coisas erradas. Por conta disso no dia 17 de Julho de 1912 esse engenho e consequentemente seu proprietário foram alvos de uma ação das, mais violentas já registradas em toda essa região que fora perpetrada pelo “Rifle de Ouro”, “Antônio Silvino” que na época era o homem, mais, temido do interior do nordeste brasileiro.