Possível empatia entre vítimas e algozes é explicada pela psicóloga Cibelle Arruda

A situação em que a vítima desenvolve afetividade pelo algoz não é uma fantasia. Na coluna desta semana para o programa meiaduziadetresouquatropb, a psicóloga Cibelle Arruda explica com enfrentar a Síndrome de Estocolmo.


Cibelle Arruda é psicóloga e comentarista do programa meiaduziadetresouquatropb


O fenômeno surgiu após um assalto, em que a relação entre os criminosos e os reféns, desertou um clima de empatia entre os agressores e suas vítimas. Como surge esse sentimento?