Retrospectiva 2021: leitura dramática de Papa Rabo reuniu parte do elenco 39 anos após encenação

Iniciativas de resgate da memória do Teatro Paraibano não são comuns, mas quando elas acontecem, proporcionam um exercício de análise sobre trabalhos, construções cênicas e vivência nos espaços cênicos que marcaram e ainda marcam velhas e novas gerações.


Parte do elenco: em pé da esquerda para direita Buda, Ubiratan Assis, Fred Oliveira, Lúcio Vilar; sentados: Eleonora

Montenegro, Margot dos Santos, Mônica Macêdo e João Costa na sala de ensaio do Lima Penante


Felizmente já tem páginas no facebook que colocam nas nuvens imagens de peças atuais e antigas como um depósito mais ou menos seguro daquilo que foi feito, a exemplo das páginas “Amigos do Teatro Paraibano” e “Memória do Teatro Paraibano”.


Mas a carência é de textos acadêmicos, documentários que possam avivar a memória e resgatar experiências.


Esse vazio foi quebrado este ano pela diretora de teatro Susy Lopes, ao realizar uma releitura dramática da peça Papa Rabo, baseada na obra Fogo Morto, de Zé Lins do Rego, adaptação de W.J. Solha e direção de Fernando Teixeira, uma encenação realizada há 39 anos, um marco divisor do teatro paraibano dos anos 1980.


Breve leitura de cena no Santa Roza



A iniciativa de Susy Lopes possibilitou a oportunidade de reunir na sala do teatro Lima Penante e no palco do teatro Santa Roza alguns atores e atrizes, que participaram da montagem da peça.


Pois bem, a Fundação Espaço Cultural realizou um evento em homenagem a José Lins do Rego, chamado “Agosto das Letras” com uma leitura-reportagem da peça que seria a de inauguração do próprio Espaço Cultural há 39 anos. No eventou, foi exibido um vídeo de uma leitura da peça no teatro Santa Roza.


Uma experiência que reuniu os atores e atrizes: João Costa, Fred Pimentel, Buda Lira, Ubiratan Assis, Lúcio Villar, Margot dos Santos, Eleonora Montenegro e Mônica Macedo, sob a mesma direção de Fernando Teixeira. Com direção de vídeo de Susy Lopes. Para esta leitura, foram convidados os atores Flávio Melo e Eloy.


João Costa no papel de Viturino Carneiro da Cunha, Papa Rabo